Os conteúdos expostos nesta página não têm fins lucrativos. Tem como único objetivo defender a inocência de Michael Jackson.

domingo, 16 de janeiro de 2011

RAY CHANDLER E EVAN CHANDLER BUSCAM EDITORA PARA PUBLICAR LIVRO SOBRE O CASO J. CHANDLER

Nem bem havia se concretizado a extorsão contra Michael em 25 de janeiro de 1994, Evan Chandler e  seu irmão Ray Chandler, já estava procurando uma oportunidade para obterem mais lucros. Eles consideravam que Ray Chandler não estava vinculado ao caso, e, assim, não  teve constrangimento algum para ir à procura de editoras candidatas  a publicar o que ele disse ser sua versão da história, endossada, como ele mesmo revelou, por Evan Chandler. 

Ao invés de irem à polícia para decidir um caso criminal, preferiram sempre os processos civis e os livros.

A editora americana e publisher Judith Regan disse em julho de 2009 ter sido abordada por Ray Chandler no dia da resolução do caso.

"Recebi um telefonema do tio de Jordan. Ele queria fazer um livro no qual iria descrever em detalhes a acusação de abuso sexual contra Michael Jackson. Então eu perguntei como ele se propunha a fazer isso dado o fato de os Chandler terem assinado um acordo de confidencialidade e levado $ 20mln. ($ 15,3 milhões, o valor real). E ele disse que o pai de Jordan tinha lhe dado todas as informações que precisava para o livro e acreditava que ele - Ray Chandler - estava fora dos limites do acordo de confidencialidade, pois ele seria o autor e não Evan."

Judith Reagan classificou a proposta de Ray Chandler como um oportunismo descarado.


Vídeo do relato
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário